quinta-feira, janeiro 22, 2015

Refeições em 30 minutos, Parte II

Pois é, cá estou outra vez. A ideia de refeições em 30 minutos do Jamie Oliver agrada-me muito, embora ache que as refeições dele não poderão nunca, numa cozinha normal, ser preparadas nesse tempo. Isto porque a cozinha dele está prontíssima, com tudo no sítio certo (robot preparado, tachos e panelas ao lume, chaleira com água já fervida, ingredientes preparados e no balcão). Nós, em casa, demoramos pelo menos 10 minutos a fazer isso tudo, isto na melhor das hipóteses, o que já leva a refeição bem para fora dos 30 minutos.

No entanto, e apesar de tudo isto, o conceito faz todo o sentido: o multi-tasking que leva a que ele escreva as receitas não numa óptica de preparação independente, mas em termos de tarefas que devem ser feitas primeiro e outras ao mesmo tempo. É assim que eu cozinho, sempre. Por isso eu acho sempre que cozinhar é rápido, porque enquanto uma coisa está ao lume, eu faço outra, e preparo uma terceira, e corto o tempo das receitas pela metade.

Cá em casa, quando vou eu para a cozinha (em vez da minha mãe), é porque as ideias para o jantar são poucas e o tempo menos ainda. Foi assim que nasceu esta refeição: pouco tempo, alguns restos, e necessidade de pôr o jantar na mesa num instante. Já fiz duas vezes, da primeira com um molho de carne picada tipo bolonhesa, mas desta vez não tinha carne picada, tinha restos de carne cozinhada (uma asa de frango do campo estufada e meia costeleta de porco grelhada) e tinha muitos legumes. Então foi isto que saiu.

Lasanha Fingida com Legumes

Ingredientes (para 4 pessoas):
4 tortilhas de trigo
2 c. sopa de azeite
300 g cogumelos frescos (usei shitake, mas quaisquer uns servem igualmente)
1 courgette média
1 pimento verde
1 pimento vermelho
200 g restos de carne cozinhada
1 c. sopa bem cheia de maizena
1 caldo de galinha (eu usei o molho do frango estufado, mas o caldo de galinha também serve)
200 g. queijo mozzarella ralado.

Ligar o forno a 220º. Pôr uma frigideira grande (a minha tem 32 cm) antiaderente em lume forte com o azeite. Entretanto, partir os cogumelos em tiras. Quando o azeite estiver quente, juntar os cogumelos e envolver. Deixar saltear e, enquanto douram, lavar a courgette e tirar os topos. Cortar em fatias de 0,5 cm de espessura no sentido do comprimento. Juntar metade das fatias de cada vez e cortar novamente em tiras de 0,5 cm. Quando os cogumelos tiverem largado toda a água que têm e esta tiver evaporado, e depois de alourarem (deve demorar entre 5 e 10 minutos, dependendo dos cogumelos), juntar as courgettes e mexer bem. Enquanto a courgette salteia, lavar os pimentos, retirar o pé e as sementes e picar em cubos de cerca de 1 cm (não vale a pena ser muito rigoroso, a ideia é ser rápido). Juntar aos restantes legumes e envolver. Desfiar ou picar a carne cozinhada e juntar aos legumes.

Numa taça, misturar a maizena com 1 chávena de água. Juntar à frigideira, mexer bem e deixar engrossar. Temperar com sal e o caldo de galinha. Enquanto engrossa, untar uma assadeira mais ou menos do mesmo tamanho das tortilhas com azeite. No fundo, colocar uma tortilha. Quando a mistura de legumes estiver pronta (o molho deve cobrir as costas de uma colher, ou ter a consistência de natas), deitar 1/3 por cima da tortilha na assadeira, cobrindo-a completamente. Colocar outra tortilha por cima, cobrir de legumes, nova tortilha e o resto dos legumes e todo o molho que restar. Cobrir com uma tortilha e cobrir tudo com o queijo ralado.

Levar ao forno até tostar o queijo, cerca de 5 minutos. Como todas as camadas estão cozinhadas e o molho está quente, assim que o queijo estiver tostado está pronto.

Esta versão demora mais a fazer do que a de molho de carne, porque nessa vai tudo para a panela mais ou menos ao mesmo tempo. Um dia destes coloco aqui essa versão (talvez já com uma foto). Esta é mais saudável e, com uma sopa (que já esteja feita) e uma fruta, faz uma bela refeição, em mais ou menos 30 minutos. Esse tempo depende um pouco da capacidade de cada um para cortar legumes rapidamente, mas mesmo que essa habilidade seja pouca, não deverá demorar mais de 45 minutos a ficar pronta.


Bom apetite!

domingo, janeiro 18, 2015

Refeições em 30 minutos, à minha maneira

Já aqui coloquei uma receita de “mac’n’cheese”, o tão americano macarrão com queijo, enriquecido com alguns legumes para que não me sentisse tao culpada de o comer… Mas essa receita dá uma trabalheira e demora uma eternidade a fazer, principalmente quando são 19:30h e se acabou de entrar na cozinha para fazer o jantar! E isso acontece-me com alguma (leia-se muita) frequência.

No entanto, na sua essência, o tal macarrão com queijo é uma ideia de génio e tem um potencial fantástico para se tornar uma refeição daquelas super-rápidas e bem nutritivas. É só adaptar alguns métodos e ajustar os ingredientes. E tem sido tão bem recebido cá em casa, por todos os membros da família (incluindo o Diogo, que demora sempre mais de hora e meia a comer), que tem feito parte do menu quase semanalmente, com ligeiras variações. Como faço o molho na mesma frigideira em que salteio os legumes, é muito rápido, o molho faz-se no mesmo tempo que a massa demora a cozer. Contando com o tempo de gratinar, demora entre 30 e 40 minutos a ficar pronto e na mesa.

Aquilo que aqui vos vou dar é a receita da última massa que fiz, mas em todas as versões que faço há sempre algumas coisas em comum: uso muito pouca carne, normalmente só algum bacon para dar sabor, eventualmente algum resto de carne que tenha de outra refeição (frango assado, por exemplo); uso os legumes que tenho em casa, normalmente pimento, cenoura (ralada ou em rodelas), courgette quando tenho, cogumelos (sempre frescos, mas também se podem usar de lata) se os tiver; quando tenho queijo ralado em casa, ponho queijo por cima, mas não no molho – fica mais apelativo, tem o sabor do queijo onde realmente conta e acaba por ser mais leve. Nunca faço menos do que esta quantidade, mesmo que seja para menos gente: se sobrar, fica óptimo aquecido para o almoço do dia seguinte e é menos uma refeição para cozinhar!

Massa Gratinada com Legumes

Ingredientes (para 5 a 6 pessoas):
250 g de massa a gosto (costumo usar cotovelos grossos, lacinhos, ou outra parecida)
2 c. sopa azeite
200 g bacon
2 cenouras
1 pimento verde médio
1 pimento vermelho médio
1 pacote de espinafres prontos a cozinhar (150g)
½ l leite
1 c. sopa cheia de maizena
200 g queijo mozzarella ralado
Sal e pimenta a gosto

Ligar o forno a 200º. Pôr ao lume uma panela com bastante água (de preferência quente) temperada com sal para cozer a massa. Quando ferver em cachão (fervura forte), deitar a massa e cozer até estar al dente (não deixar cozer demais pois ainda vai ao forno).

Ao mesmo tempo que se aquece a água para a massa, colocar uma frigideira em lume forte, com o azeite. Cortar o bacon em tiras finas e fritar no azeite até estar dourado. Entretanto, descascar e ralar as cenouras, lavar e limpar os pimentos e cortar em cubos. Quando o bacon estiver dourado, juntar as cenouras e os pimentos e deixar saltear cerca de 3 minutos. Reservar um pouco de leite frio e juntar o restante aos legumes na frigideira. Desfazer a maizena no leite frio e quando a mistura na frigideira estiver a ferver, juntar mexendo sempre. Quando engrossar, juntar os espinafres. Mexer bem para distribuir uniformemente e deixar murchar os espinafres. Temperar de sal e pimenta a gosto e retirar do lume. Se estiver demasiado líquido, juntar mais um pouco de maizena desfeita num pouco de água ou leite frios e deixar ferver 2 minutos. Se estiver demasiado grosso, juntar mais um pouco de leite e deixar levantar fervura novamente. O molho deve estar suficientemente grosso para cobrir a colher de pau quando se mexe, mas não deve estar grosso demais para que a massa não fique seca.

Quando a massa estiver cozida, escorrer, voltar a colocar na panela onde cozeu e juntar a mistura de legumes. Mexer bem para misturar uniformemente. Untar com azeite um pyrex (uso um oval com cerca de 20x30 cm e bastante alto), deitar a massa, cobrir com o queijo ralado e levar ao forno a gratinar, cerca de 10 minutos.


Cá em casa, o tempo que a massa demora a gratinar é o suficiente para comermos a sopa, de maneira que quando acabamos, temos a massa pronta a devorar. Normalmente sobra, apesar de sempre repetirmos, o que é óptimo para mim! Como faço sempre isto quando estou com pressa, nunca consigo fotografar…